top of page

Desmistificando Cucumber e Gherkin: A Arte da Automação de Testes de Software

Atualizado: 19 de jul. de 2023

Olá, QAs e pessoas testadoras! No post de hoje, vamos mergulhar no mundo da automação de testes de software, especialmente explorando duas ferramentas vitais: Cucumber e Gherkin. No final desta leitura, você terá uma compreensão clara sobre o que são, suas diferenças, e a importância destas ferramentas no ecossistema de automação de testes. Além disso, daremos uma olhada em como elas são usadas em conjunção com as principais linguagens de desenvolvimento.


O que são Cucumber e Gherkin?


Cucumber e Gherkin andam de mãos dadas na jornada de automação de testes, com cada uma

logo ferramenta codigos cucumber de teste.ai

desempenhando um papel fundamental. O Cucumber é uma ferramenta que suporta o Desenvolvimento Orientado por Comportamento (BDD - Behavior-Driven Development). Seu propósito é promover a comunicação e colaboração eficazes entre todas as partes interessadas do projeto, incluindo desenvolvedores, QAs, analistas de negócios e até mesmo stakeholders não técnicos.

Já o Gherkin é a linguagem usada para escrever os cenários de teste no Cucumber. Trata-se de uma linguagem de descrição de negócios legível por humanos e baseada em texto, que permite aos desenvolvedores descrever funcionalidades de software e cenários de teste de forma compreensível e clara.


Qual é a diferença entre Cucumber e Gherkin?



logo ferramenta gherkin de teste.ai

Embora Cucumber e Gherkin sejam utilizados juntos, eles têm funções distintas. O Gherkin serve como uma linguagem de especificação, enquanto o Cucumber é a ferramenta que interpreta e executa as especificações escritas em Gherkin.

Em resumo, o Gherkin ajuda a especificar os comportamentos do software e o Cucumber os testa.


Por que eles são importantes na automação de testes?


A combinação de Cucumber e Gherkin tem uma importância inegável na automação de testes. Elas promovem a colaboração entre os membros da equipe, melhoram a comunicação e garantem que todos - desenvolvedores, testadores, analistas de negócios e partes interessadas - estejam na mesma página. Ao criar um cenário compreensível e um ambiente de teste executável, as equipes podem garantir que as funcionalidades do software estejam alinhadas com as expectativas dos negócios.


Linguagens de Desenvolvimento e Frameworks


O Cucumber é compatível com várias linguagens de programação, incluindo Java, JavaScript, Python e Ruby. Cada linguagem tem seus próprios frameworks de testes, alguns dos frameworks comumente utilizados são:

  1. Ruby:

    1. O Cucumber foi originalmente desenvolvido em Ruby e é amplamente utilizado com o framework de testes RSpec, que oferece suporte a BDD.

    2. Além disso, o Capybara é uma biblioteca comum usada em conjunto com o Cucumber para simular a interação do usuário com aplicativos da web.

  2. Java:

    1. Selenium WebDriver: É um framework de automação de testes amplamente utilizado para testar aplicativos da web. Pode ser combinado com o Cucumber para escrever testes BDD em Java.

    2. JUnit ou TestNG: São frameworks de teste em Java que podem ser usados com o Cucumber para executar os testes automatizados.

  3. JavaScript:

    1. Selenium WebDriver: Assim como na versão Java, o Selenium WebDriver também é amplamente utilizado para automação de testes de aplicativos web em JavaScript, combinado com o Cucumber.

    2. Protractor: É um framework de automação de testes específico para aplicativos Angular, que pode ser usado com o Cucumber para testes BDD em JavaScript.

  4. Python:

    1. Behave: O Behave é um framework de testes BDD para Python que é frequentemente usado em combinação com o Cucumber. Ele permite escrever especificações em Gherkin e definir passos de teste em Python.

    2. Selenium WebDriver: O Selenium WebDriver é um framework popular para automação de testes de aplicativos web. Ele possui suporte para Python e pode ser combinado com o Cucumber para criar testes automatizados BDD.

    3. Pytest-BDD: O Pytest-BDD é uma biblioteca que permite escrever testes BDD usando a sintaxe Gherkin e executá-los com o Pytest, um framework de testes em Python. Ele oferece integração com o Cucumber e Selenium WebDriver para automação de testes.


Esses são apenas alguns exemplos de frameworks e ferramentas comumente utilizados com o Cucumber em diferentes linguagens de programação. É importante destacar que o Cucumber é uma ferramenta flexível e pode ser integrado com vários frameworks e bibliotecas, dependendo da linguagem e dos requisitos do projeto.


Ferramentas teste.ai para Automação de Testes


Aqui no teste.ai, temos duas ferramentas incríveis que podem impulsionar sua jornada de automação de testes com Cucumber e Gherkin.

  1. A ferramenta de geração de testes Gherkin: Com apenas o requisito ou funcionalidade (Feature) , nossa ferramenta cria cenários de testes detalhados em Gherkin.

  2. A ferramenta de geração de códigos Cucumber: Com base nas suas entradas de funcionalidade (Feature) e cenário(Scenario), nossa ferramenta gera exemplos de códigos Cucumber nas linguagens Python, Ruby, Java e JavaScript.

  3. A ferramenta de geração de códigos de Automação: Você pode gerar scripts de teste para uma variedade de frameworks populares, como Selenium WebDriver, Cypress, Protractor, Robot Framework, Puppeteer, TestCafe, Jest, Mocha, JUnit, e PyTest. Isso oferece a flexibilidade de trabalhar com a ferramenta que melhor se adapta às suas necessidades.


tela da ferramenta de geração de código cucumber do site teste.ai

Essas ferramentas pretendem simplificar e acelerar seu processo de automação de testes, garantindo que você possa se concentrar em outras tarefas importantes do desenvolvimento do seu projeto.

Esperamos que este post tenha lançado luz sobre a dinâmica e o valor de Cucumber e Gherkin na automação de testes. Para mais informações e acesso às nossas ferramentas, visite o nosso site: teste.ai/ferramentas

Até a próxima!

325 visualizações0 comentário

留言


bottom of page